Análise de acontecimentos recentes e tendências em Compliance e suas consequências para quem atua em Compliance

  • Data: 15 de Março de 2019
  • Hora: 12h às 13h BRT
  • Nível: Todos

Participe deste webinar para uma discussão dinâmica sobre as mais recentes e importantes questões para os profissionais de PLD hoje, como a atualização nas mudanças em sanções, a proteção da sua instituição contra os crimes cibernéticos e o gerenciamento de riscos regulatórios das tecnologias emergentes. Este webinar é uma discussão independente repleta de orientações práticas e de uso imediato.

Quem deve participar

  • Profissionais de Compliance
  • Agentes de Gestão de Riscos
  • Consultores Jurídicos e Advogados
  • Consultores

Região/Indústria

  • Brasil
  • Bancos e Instituições Financeiras
  • Negócios de Serviços Financeiros (MSBs, na sigla em inglês)
  • Prestadores de serviços de tecnologia
  • Agências reguladoras

Inscreva-se neste Webinar

Inscreva-se


Moderator

Eduardo Nonaka
  • Eduardo Nonaka, CAMS

  • Diretor
  • Magnetis Investimentos

Bio

Eduardo é formado em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e trabalha no mercado financeiro há mais de 22 anos, tendo sido Diretor responsável pelo Compliance da CM Capital Markets, corretora de valores de origem espanhola por mais de 13 anos. Foi responsável pela implantação das melhores práticas de compliance e PLD e ainda no mesmo grupo, foi Presidente da CM Capital DTVM e liderou a reestruturação do negócio de Administração fiduciária. Possui a Certificação CAMS e é atualmente Diretor da Magnetis, uma Fintech de Investimentos que utiliza algoritmos para determinar as melhores opções para seus clientes.

Speakers

Rodrigo Antonio da Silva
  • Rodrigo Antonio da Silva, CAMS

  • Financial Crimes Compliance Coordinator
  • Banco MUFG Brasil SA

Bio

Rodrigo Antonio da Silva (CAMS) formado em ciência da computação pela USJT (Universidade São Judas Tadeu), pós graduado em administração de empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), pós graduado em administração legal pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e pós graduado em empreendedorismo pela UCSD (University of California San Diego).

Desenvolveu um artigo cientifico sobre a evolução de pequenos negócios no Brasil e Estados Unidos publicado na revista ESTUDOS E NEGÓCIOS – ESAGS ano 4 # 7 em Outubro / Abril 2009/2010 ISSN 1981-3791 da Escola de negócios e Gerenciamento  ESAGS – FGV.

Atua, desde 2008 com prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo, responsável pela coordenação do mapeamento do controle de transações em espécie do Banco Itaú Unibanco, especialista em desenvolvimento de programa de monitoramento de transações ilícitas, investigação e comunicação a órgãos reguladores, especialista em criação de programa de prevenção de financiamento ao terrorista baseado em listas globais (OFAC, UN, EU, UK, JFEL e dentre outros programas) e responsável pela coordenação, elaboração e palestrante de treinamentos de PLD/CFT.

Participou da revisão do Guia de Boas Práticas de Compliance da FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) em 2018 e foi premiado pela implementação do programa de sanções do Banco MUFG Brasil S.A – Culture of excellence 2018.


Vinicius Santana
  • Vinicius Santana

  • Diretoria Segurança Institucional
  • Banco do Brasil

Bio

Vinicius Santana, responsável pela Gerência de Análise de Indícios de Lavagem de Dinheiro do Banco do Brasil. Formado em Direito e Matemática, com Extensão em Processamento de Dados e Administração Pública e Pós-Graduado em Processo Penal com enfoque nos crimes de Lavagem de Dinheiro. Diversos cursos formação com destaque para assuntos relacionados à Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro e Financiamento do Terrorismo, realizados no Brasil e exterior (Estados Unidos, Tailândia, Argentina, Peru, México, Inglaterra), com destaque para cursos no FBI, DEA, Banco Mundial, GAFI, GAFILAT, FMI, FINCEN, Abin, Exército, ESAF, UNB, Órgãos policiais, dentre outros.

Funcionário de carreira do Banco do Brasil, esteve cedido ao COAF entre 2006 e 2017, onde exerceu os cargos de coordenador-geral de análise e diretor substituto daquele órgão, sendo responsável por grandes operações policiais, dentre outras. É avaliador do GAFI, tendo efetuado a avaliação de Honduras em 2015.